História

Sua história começa com Richard H. Fisk, um americano nascido em Tunbridge, Vermont, que se apaixonou pelo Brasil em uma visita realizada em 1950. Graduado em lnternational Relations e com o diploma Master of Arts pela School of Advanced International Studies, Johns Hopkins University, em Washington, D.C., Mr. Fisk, como é conhecido, decidiu permanecer no Brasil e passou a lecionar inglês no país.

 

Criou um método próprio, com base na solução das dificuldades específicas que os brasileiros apresentam ao aprender inglês. O sucesso do método Fisk gerou um crescimento vertiginoso, ampliando a escola para uma rede com mais de 1.000 unidades, muitas delas franquias, espalhadas pela América do Norte e Sul, África e Ásia.

 

Em 1992, foi criada a Fundação Richard H. Fisk, responsável pelas escolas Fisk, pela PBF – escola de idiomas, pela gráfica Support e pela Larry Publicidade e Propaganda.

 

Missão:
Produzir programas educacionais a fim de promover o ensino com total qualidade e responsabilidade social, contribuindo para o desenvolvimento intelectual e cultural de alunos, professores e colaboradores.

 

Visão:
Ser no segmento de educação um referencial pela atuação de qualidade e respeito.

 

Valores:
Comprometimento, Qualidade, Transparência e Ética.

Anos 50

Em 1950 Richard Fisk veio ao Brasil visitar seu irmão, que trabalhava no Consulado Americano de São Paulo. Richard gostou tanto da cidade que resolveu ficar. Começou a lecionar inglês e em 1951, passou a ministrar aulas na TV Tupi, a primeira emissora da América Latina, e na TV Rio. Em pouco tempo, os negócios prosperaram e Richard decidiu criar seu próprio método. Sensível às dificuldades dos alunos brasileiros, desenvolveu material didático próprio com base nas diferenças entre estruturas gramaticais das duas línguas e criou uma maneira de apresentação dessa estrutura mais ordenada do que a dos livros existentes até então. Sua ideia foi um sucesso imediato e com os primeiros resultados positivos, ele pode abrir sua própria escola, localizada no bairro da Bela Vista em São Paulo e começou a funcionar com 60 alunos. Richard virou Mr. Fisk, naturalizou-se brasileiro e transformou a pequena escola, instalada em um sobrado alugado na região central da cidade, em uma verdadeira potência.

Anos 70

Durante os anos 70, Mr. Fisk já possuía mais de 15 escolas que eram administradas por ele e por sua ex-esposa, Zélia de Toledo Piza. Enquanto Zélia encarregava-se da área administrativa, Mr. Fisk se responsabilizou pelas áreas comercial e pedagógica, buscando pontos pelas instalações de novas unidades, supervisionando todas as operações e, também, fazendo programas de TV. Foram 25 anos de sucesso na televisão. Mr. Fisk gravava programas de televisão em várias cidades, como Goiânia, Recife, Porto Alegre, entre outras. Seus programas eram divididos em duas partes; a primeira era de conversação com um tradutor ao lado e a segunda era para ensinar letras de músicas. Como Mr. Fisk recebeu uma grande quantidade de cartas solicitando essas letras, ele teve a ideia de lançar os famosos folhetos que continham as letras e as traduções dessas músicas.

Anos 2000

Em 15 de outubro de 2003, Mr. Fisk recebeu o título de Cidadão Paulistano ao mesmo tempo que sua fundação recebia prêmios, como Selo de Excelência em Franchising e Franqueadora do Ano entre outros. Fisk deixa de ser uma escola de idiomas, incorporando o curso de Informática e Português para Brasileiros, tornando assim um centro de ensino cada vez mais competitivo, a fim de atender a demanda e necessidades do público que em busca de conhecimento aderiu aos novos cursos e continuam sendo um sucesso na rede. Mais de 15 milhões de pessoas já estudaram na Fisk, que se consagra como um dos maiores centros de ensino do mundo e comemora mais de 50 anos de história e Mr. Fisk aos 90 anos só tem a agradecer a todos que o ajudaram e ajudam nessa trajetória de trabalho e sucesso, pois ele sente orgulho em poder dizer: “Muito obrigado, Brasil!”.